segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Outras Metodologias Ativas


As metodologias ativas vistas anteriormente são as mais comuns e difundidas ao redor do mundo. Observa-se que o sucesso na aplicação de M.A. acontece com a mudança da cultura da comunidade acadêmica, e assim, uma gama de metodologias relacionadas são adotadas.
Por exemplo, a combinação de Blended Learning com Flipped Classroom e Ambientes de Aprendizagem é, atualmente, muito utilizada.
Metodologias Ativas mais antigas como PBL, PrBL e Estudos de Caso são utilizadas em diversos contextos, e muitas vezes, capitaneadas por ações individuais.

Conceitualmente, as metodologias ativas provocam um maior envolvimento no processo de ensino-aprendizagem por parte dos estudantes. Principalmente no processo de aprendizagem. Para se envolver ativamente no processo de aprendizagem o estudante deve ler, escrever, perguntar, discutir ou estar ocupado em resolver problemas e desenvolver projetos. Além disso, o aluno deve realizar tarefas mentais de alto nível, como análise, síntese e avaliação (conforme nos mostra a taxonomia dos objetivos educacionais de Bloom). Nesse sentido, as estratégias que promovem aprendizagem ativa podem ser definidas como sendo atividades que ocupam o estudante em fazer alguma coisa e, ao mesmo tempo, o leva a pensar sobre as coisas que está fazendo.
Dessa forma podemos dizer que a aprendizagem ativa ocorre quando o estudante interage com o assunto em estudo (ouvindo, falando, perguntando, discutindo, fazendo e ensinando) sendo estimulado a construir o conhecimento ao invés de recebê-lo de forma passiva do professor. Em um ambiente de aprendizagem ativa, o professor atua como orientador, supervisor, facilitador do processo de aprendizagem, e não apenas como fonte única de informação e conhecimento.

As pesquisas mostram que a adoção de métodos ativos levam os estudantes a assimilar um maior volume de conteúdo, reter a informação por mais tempo e aproveitar as aulas com mais satisfação e prazer.

Portanto, ao invés de tratarmos metodologias específicas, podemos entender as metodologias ativas como estratégias didáticas. Nesse sentido, a seguir, destacamos as principais estratégias que podem ser utilizadas para conseguir ambientes de aprendizagem ativa em sala de aula (Fonte: Bonwell; Eison, 1991):

  • Discussão de temas e tópicos de interesse para a formação profissional.
  • Trabalho em equipe com tarefas que exigem colaboração de todos.
  • Estudo de casos relacionados com áreas de formação profissional específica.
  • Debates sobre temas da atualidade.
  • Geração de ideias (brainstorming) para buscar a solução de problemas.
  • Produção de mapas conceituais para esclarecer e aprofundar conceitos e ideias.
  • Modelagem e simulação de processos e sistemas típicos da área de formação.
  • Criação de sites ou redes sociais visando aprendizagem cooperativa.
  • Elaboração de questões de pesquisa na área científica e tecnológica.

Enfim, todo método ou estratégia que promova o envolvimento e a participação ativa do aluno no processo de desenvolvimento do conhecimento contribui para formar ambientes ativos de aprendizagem.

Em termos de nomes de outras metodologias, podemos destacar:
  • Aprendizagem Significativa, com a utilização de Mapas Conceituais.
  • Aprendizagem Colaborativa
  • Aprendizagem Cooperativa
  • Debates
  • Aprendizagem pela Simulação
  • Modelagem de Processos
  • Trabalho em Equipes
  • etc.
Referências:
Bonwell, Charles C.; Eison, James A. (1991). Active Learning: creating excitement in the classroom. ASHE-ERIC Higher Education Report n. 1, 1991.  
  • Versão Resumida <aqui>
  • Versão Completa - <aqui>

Nenhum comentário:

Postar um comentário